[Ted Eshbaugh] The Wizard of Oz (1933)

kapankatsuragi/ novembro 10, 2017/ Animações, Reviews/ 0 comentários

Quem me conhece sabe que eu AMO O Mágico de Oz. Seja o filme clássico de 39, sejam os livros, as adaptações em quadrinhos, o filme bom da Disney, ou o filme “ok” da Disney, eu amo a mitologia e as histórias, que são no geral criativas pra crianças, como também são narrados de uma forma que adultos também possam se interessar.
Ou não, já que eu sou o cara que comprou um ventila sabor da Ariel não-ironicamente, eu não sou padrão pra ninguém.

Mas uma das coisas que me fascinam são as produções mais obscuras. Tanto é que é um dos meus objetivos com meus vídeos sobre A Maravilhosa Resenha de Oz.
Sim, eu sei, não tá lá muito avançado, eu acho que o mais obscuro que tem no momento é o filme de 1910 e Angélica e o Mágico de Oz.

Mas deixem pra ver depois, porque agora vamos dar uma olhada em um curta curiosíssimo de um diretor igualmente obscuro.

The Wizard of Oz de 1933, por Ted Eshbaugh.

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh.mp4_000025589.png

Começamos o curta com Dorothy entediada em casa, jogando pauzinho pro Totó buscar, porque era isso que as pessoas faziam antes de inventarem o Nokia tijolão com o jogo da cobrinha.

E por motivo nenhum exceto que estamos no Kansas, um tornado aparece e decide engolir a casa de Dorothy, e a joga na terra do Technicolor.
Ao menos não-oficialmente.

Vejam bem, Ted era um animador independente, e nessa época o estúdio de Walt Disney tinha contrato de exclusividade com a Technicolor. Então, até o relançamento em Betamax e Laserdisc, o curta só existia em preto e branco, até que recoloriram ele pra que refletisse a intenção original de Ted.
Intenção essa que pode ter influenciado o clássico de 39, mas até hoje não há um consenso ou nada que prove que tenha acontecido.

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh.mp4_000054326

Mas eu creio que os produtores do clássico de 39 tenham se inspirado no desenho. Digo, até o lance de ver os animais enquanto a casa gira foi usado na versão de 39. E é uma gag criativa, mas que seria um tanto quanto inviável fazer em live action nos anos 30-40. A menos que tenha sido uma inspiração muito forte em alguma coisa e os produtores não queriam perder isso.

Seja como for, Dorothy acaba sendo jogada no mundo de Oz logo em cima do Espantalho.

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh.mp4_000063661.png

Uh…

E quando eu lembro que no roteiro original de 39 Dorothy e o Espantalho teriam um romance…

i dont like.png

Ok, vamos avançar antes que isso fique mais desconfortável. Até porque Totó tá pouco se importando pro clima entre a garota de 7 anos e o… Golem espantalho?

…aliás, em que categoria Espantalho se classificaria? Digo, o Homem de Lata é basicamente um ciborgue, e o Leão Covarde é um animal falante (bem comum por aqui), então o Espantalho seria um autônomo? Um golem? Ele foi criado por magia? Ninguém jogou feitiço nele, ele simplesmente foi feito por um Munchkin e tava vivo e consciente desde o começo. Seria ele um precursor dos brinquedos em Toy Story?

…onde eu tava? Ah sim, Totó quer brincar, e o Espantalho joga o pauzinho, mas ele bate em alguma coisa metálica.

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh.mp4_000119922

Obviamente é o Homem de Lata, que precisa de um óleo e pera, Golem não pode ser, porque golens são feitos de lama… E agora que eu vi, eu escrevi “autônomo”, mas o correto é “autômato”. Eu sempre li errado em Age of Mythology, mas eu tinha 10 anos né. E não, no caso, o Espantalho teria que ser uma máquina, mas ele sente e pensa como um ser humano sem precisar de mecanismos (ao contrário do Homem de Lata), logo eu não faço a mínima idéia de onde encaixar o Espantalho.

Vamos fazer um drinking game, tome um gole pra cada vez que eu divagar numa resenha.

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh.mp4_000136961

Enfim, e lá se vão os três amigos ver o Mágico de Oz. O Leão tá claramente faltoso nesse curta porque na época o papel dele nos filmes tinha sido drasticamente reduzido a ser um alívio cômico. Só depois da atuação de Bert Lahr em 39 que o Leão virou o icônico personagem que amamos hoje.

E por motivo nenhum exceto pro Ted mostrar que sabe como usar technicolor, vemos animais acasalando.

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh-horz

Eu queria fazer uma piada inteligente aqui, mas eu me perdi por um momento.

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh-tile

Agora sim, chegamos em Oz, e vemos que há de fato uma variedade e criatividade nos personagens apresentados, mas também uma certa fidelidade com os livros, com essa cobra que parece a A-B-Sea Serpent, do Royal Book of Oz. Mas os outros são originais, até onde sei, e servem pra basicamente mostrar “OLHA CORES TECHNICOLOR OLHA O TANTO DE CORES QUE TEMOS SÉRIO”

E sim, existe um personagem que é literalmente uma cobra feita com blocos de letras chamada A-B-Sea Serpent. Como eu disse, Oz é um lugar incrivelmente bobo, mas criativo o suficiente pra atrair alguns adultos.

Raio, no primeiro livro tem literalmente uma muralha de porcelana.
…em inglês é mais engraçado.

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh.mp4_000251854.png

Aos gritos de “TREGUNA MEKOIDES TRECORUM SATIS DEE”, os soldados levam nossos heróis a conhecer o Mágico de Oz, que, como sabemos pela história, é um cara comum do Kansas de bom coração, mas sem nenhum poder mágico…

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh.mp4_000273384

…ou ele pode ser o primo caipira do Yen Sid, claro.

Ele faz aparecer cadeiras específicas pra cada um dos visitantes.

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh.mp4_000284684.png

Uma de madeira pro Homem de Lata

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh.mp4_000285233.png

Uma de corvo pro Espantalho.
…ok, isso é meio cruel.

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh.mp4_000286762

Uma cadeira que lembra vagamente um trono pra Dorothy (que nos livros se torna uma princesa em Oz)

E…

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh.mp4_000289374

Eu vou passar essa.

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh.mp4_000296108

E então Oz começa a mostrar seus poderes mágicos fazendo coisas básicas como criar cartolas com aquele biquinho-bola de Gundam.

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh.mp4_000299571

…ok, eram bonecas com a bunda pra cim-eu tenho alguns problemas com algumas coisas dos anos 30 quem raios deu luz verde pra isso?

Enfim, as bonecas com síndrome de vestidinho da Mônica dançam e entretém os convidados.

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh-tile

Oz cria uma galinha que começa a botar ovo como se fosse a Galinha Magricela, e de cada um sai uma aberração que faria Dr. Romero e Shou Tucker lacrimejarem de orgulho.

Mas a galinha quer guardar o menor ovo, porque aparentemente é seu filho de sangue… Ou algo assim. Sei lá que método esse doente aprendiz do Dr. XXX usou.

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh.mp4_000377813

Seja como for, o ovo começa a crescer, e o mágico é impedido de fazer alguma coisa porque Totó pegou a varinha e saiu correndo.

Porque motivos.

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh.mp4_000402583

O Espantalho e o Homem de Lata tentam quebrar o ovo de diversas maneiras, mas é tudo em vão, porque o ovo continua crescendo e tão resistente quanto o contrato de revonação de Family Guy.

Totó entrega a varinha ao Homem de Lata, que quebra o ovo em mil pedaços! OH! O que terá lá dentro? Uma cacatua bombada com uma minigun? Uma mistura de Wolverine com o Violador? Kléber Bambam?
Nada disso, é um pintinho comum, que encerra esse curta com Rock-a-Bye Baby.

Ted Eshbaugh The Wizard of Oz (1933) Ted Eshbaugh.mp4_000457931

..sim, eu tou tão confuso quanto você, acredite.

É um curta… estranhamente divertido. É incrivelmente sem noção, de alguma forma tem menos a ver com o livro do que o clássico de 39, mas só pela possível inspiração ao clássico, e as teorias do porque esse filme não usou Technicolor já são o suficiente pra ser assistido. Dá pra achar na internet fácil fácil (melhor versão no Dailymotion), e é interessante ver o trabalho de um diretor mais desconhecido, que inclusive fez outros curtas que provavelmente vão aparecer aqui eventualmente.

Agora sim podem ir ver meus vídeos sobre O Mágico de Oz, se cuidem.