Talkartoons – Bimbo’s Initiation

kapankatsuragi/ outubro 6, 2017/ Animações, Reviews/ 0 comentários

Cuphead saiu e todo mundo já tá jogando e adorando. Eu, por outro lado, não posso jogar porque meu computador foi afetado pelo AllSpark, logo ele tem vida própria e desliga na hora que quer, além da minha placa de vídeo ter sido removida da mesma forma que se remove um apêndice. E mesmo que eu tivesse um PC locão que rodasse Doom 2016 sem lag e sem queda de FPS (no momento meu PC laga com Doom original), eu não tenho dinheiro pra comprar o jogo, porque o dinheiro que eu ganho mendigando na praça é usado pra abastecer meu vício em Guaraná de Caju e pipocas Lika.

Mas todo o conceito de Cuphead é fantástico demais pra mim, e minha empolgação em falar de desenhos antigos que ninguém ouviu falar é tanta que chegou aos ouvidos do algoritmo do Google, que me indicou esse vídeo

Que vocês deveriam ver, mas só depois de terminarem de ler esse artigo.

É sério hein!

Enfim, ele explica bem a natureza sombria dos desenhos dos anos 30, especialmente sua relação com o sobrenatural. Mas eu senti falta de uma menção a outro desenho que também era um tanto quanto sombrio, mas que tem uma certa relevância.

Hoje lhes trago, Bimbo’s Initiation.

Pra início de conversa, Bimbo seria o combatente direto de Mickey do Fleischer. A diferença é que Bimbo não tinha exatamente o mesmo carisma de Mickey, e a própria natureza dos curtas de Fleischer era mais ousada, e até mesmo… Repetitiva. Eu dificilmente vejo um desenho da Betty Boop sem bocejar.

Aliás, Betty Boop nem é bonita, ela parece um Funko Pop.

 

Enfim, vejamos como Bimbo se saiu nesse memorável curta.

 

Nossa história começa com Bimbo, andando despreocupadamente, como se o crack de 29 não tivesse acontecido e ele não tivesse morando no equivalente americano do Genibaú.

Por ser um personagem de desenho dos ano 30, ele cai num bueiro que é prontamente trancado por Samson Mouse, claramente profetizando o Mickey pelado do desenho de 2013.

Bimbo cai no meio de um monte de homens-vela gordos em robes, com um cetro tão estranho que eu mal consigo fazer uma piada. Parece um coletor menstrual com uma bomba de ar, sei lá.

E um dos homens-vela seduz Bimbo a entrar em seu clube:

“Boa tarde já fez seu cartão Riachuelo?”

Ao que Bimbo responde “ah não mano”

Por causa desse despautério, Bimbo passará os próximos 10 minutos sendo torturado sem descanso. Logo de cara ele é mandado a outra sala e esbarra em uma falsa saída. Não só bastasse isso, ele também é observado pelos homens-vela, que se divertem com seu sofrer tal qual nos divertimos ao ver gente no YouTube reagindo a filmes ruins.

Depois disso, Bimbo se encontra dentro de Inception, onde novamente é surpreendido por um homem-vela.

“E Herbalife? Se interessa? Tenho um produto ÓTIMO pra tu perder esse bucho.”

Ao que Bimbo responde “VADE RETRO”

O que resulta no chão começar a rolar e uma faca querendo comer Bimbo. Literalmente.

O cãozinho cai em uma sala escura com uma vela. Ele a acende, mas logo nota que há uma corda nela…

…que liga uma…

…MEU JESUS AMADO!

Ok agora atingimos níveis de Jogos Mortais aqui!

Bimbo tenta apagar o fogo, mas como vimos na resenha de Elmer, o fogo é um ser vivo.

Provavelmente mais inteligente que nosso protagonista, que vê que a única escapatória seria cortar o pedaço em chamas da corda.

Ao menos agora sabemos a inspiração pro level design de Super Pitfall.

Mas o bloco de cimento com espinhos tem um buraco no meio, onde os membros da Fraternidade Iluminada a Vela perguntam mais uma vez a Bimbo:

“Sério, dá pra parcelar e tal, é um ramo que cresce muito hoje e-”

“JÁ DISSE QUE NÃO SEU ROBÔ PROGRAMADO POR SATANÁS”

Eles então mandam-no a uma sala com 4 portas: a primeira tem um espelho que o manda abrir outra porta, a segunda tem um trocadilho mais batido que a moça da música que virou maionese; a última tem uma luva de boxe que acerta Bimbo. Ao menos ela abre a porta certa, e o cãozinho já monta na bicicleta pra ir embora e-

Ok, eu não sei o que essa seita faz, mas eu me interesso. Digo, olha o tamanho desse lugar que eles contruíram DEBAIXO DA CIDADE, claramente eles tão ganhando mais que aquele teu primo que fez 3 concursos e tá ganhando 10 mil por mês.

Enfim, a bicicleta (que claramente foi criada por Rochelle Rock) acaba se soltando e Bimbo vai pra uma sala com uma piscina…

…que endurece.

Que?

Betty Boop aparece chamando Bimbo, que ignora tudo e basicamente diz “nossa que broto!”

Eu sei lá o que ele diz, é uma gíria que eu não conheço mas eu tenho certeza que é algum equivalente a isso.

Mas ele acaba abrindo trocentas portas, passando por um corredor pululante pra então chegar num corredoOK SÉRIO O QUE O CARA FEZ PRA MERECER ISSO?

Não, sério, depois do corredor de machados ele é jogado em uma escada circular onde os degraus dão um tapa na bunda dele. Pra então ir pra um corredor de espinhos.

Bimbo está novamente cara a cara com um dos homens-vela quando de repente…

QUE?

“Vem com a gente, vai ter bolo”

“AÍ SIM MALUCO”

OH! Era uma armadilha!

…AH NÃO

UM EXÉRCITO DE CLONES DA BETTY BOOP! RÁPIDO, ESCONDAM O GEORGE LUCAS!

E assim terminamos o curta, com Bimbo e Betty trocando tapas na bunda um do outro.

 

Esse é considerado um dos desenhos mais sombrios dos estúdios Fleischer, e por um bom motivo. É surreal, mas ao mesmo tempo é sombrio, e até mesmo cruel sem muito motivo.

Há uma regra em roteiros de animação moderna, chamada Pontos de Karma. Funciona exatamente como você tá pensando: se um personagem faz algo de ruim, ele deve receber uma punição equivalente. É o que muitas vezes faz o Pato Donald como vilão de uma história, sem necessariamente o tornar um cara mau. Ele só toma atitudes ruins, ou que façam o público se virar contra ele (como numa história que ele tenta levar os sobrinhos pra escola, quando os moleques querem curtir o dia de neve. Ele tá claramente fazendo o certo, mas tu tende a torcer pelas crianças. O que é interessante nesse caso, é que o final tem uma catarse tanto pros meninos quanto pra Donald).

O que Bimbo’s Initiation fez é algo parecido com o rumo que tomou alguns episódios recentes de Bob Esponja, onde eles só maltratavam um personagem (geralmente o Lula Molusco) sem nenhum motivo exceto que “porque sim”. Mas ao contrário do desenho da emissora zumbi, esse curta consegue ser divertido por ter uma piadinha no final.

Claramente um curta de outra época com outros propósitos, normalmente serviam pra abrir pra um filme, então era algo curto, engraçadinho, às vezes até sensual, mas que era incrivelmente criativo. E vá lá, os caras pareciam ter se divertido pensando em tantas maneiras pra torturar Bimbo.

E como uma trivia aleatória, a música tocada nesse curta que eu cantarolei durante duas semanas inteiras (Wanna Be a Member?) é uma paródia de Vamp a Little Lady, uma música tão esquecida no tempo que eu não acho praticamente nenhuma informação bacana sobre ela.

Mas assim como o curta, a música tá disponível no YouTube! Hooray!

https://www.youtube.com/watch?v=IbCJfFNXoO0

Até a próxima e se cuidem.