Penny Dreadful

Após conhecer “Penny Dreadful” por redes sociais, algumas indicações de amigos vieram e com elas, a oportunidade para conferir a série. Contando com duas temporadas (de cerca de 10 episódios cada) a história acontece na época vitoriana de Londres, onde personagens de contos de terror literários (como Dr. Frankestein, Van Helsing, Dorian Grey, etc.) cruzam seus caminhos com outros igualmente sombrios e complexos. O próprio nome (penny dreadful) se refere aos antigos livretos de contos de horror vendidos antigamente que costumavam custar muito barato, cerca de centavos (penny em inglês).

O clima elegante e gótico do século 18 cria uma ambientação propícia e melancólica à personagens profundos, atormentados por seus passados aterradores onde carregam em comum o fato de não serem nem bons nem ruins, mas sim indivíduos entre essas duas polaridades. O terror na série, é visto de maneira praticamente lírica – um prato cheio para quem gosta de filosofias permeadas pelo espessante tempero do macabro e do soturno. Como dizem, toda moeda possui seus dois lados e nem sempre é fácil definir qual o principal.

Vale observar, que trata-se de uma série com altas doses de erotismo (as vezes atrelado ao grotesco/gore) e que surpreende ( até demais) o espectador em certas partes. Tenha a mente aberta, tire a tia-avó conservadora da sala e aproveite, vale muito a pena assistir.

%d blogueiros gostam disto: