Oxygen – Review do quinto episódio de Doctor Who

Tá ligado que vamos ter spoilers né!!!

Estamos quase no meio da temporada e só tenho uma coisa a dizer: caracas, que episódio!!!!! Mentira, tenho mais, fica ai e lê o resto, por favor, senão o Elói vai me demitir.

Tá, não posso comparar com nenhum da 9ª temporada, porque essa foi de matar mesmo, mas pra mim esse foi o melhor episódio da 10ª temporada até agora. Depois desse episódio eu até deixei de gostar um pouco do da semana passada.

Primeiro o Doctor já começa com uma referencia a Star Trek e eu dei um grito aqui, cara, que vontade de dar um beijo no roteirista desse episódio já na primeira frase. É dele também o episódio “Mummy on the Orient Express” e “Flatline” da 8ª temporada (e foi em “Flatline que o Capaldi me ganhou), e o “The Girl Who Died” da 9ª temporada. E, sinceramente, tive mais medo dos zumbis astronautas desse episódio do que dos tatuzinhos comedores de gente do episódio passado.

Ah, como eu me identifico com esse Doctor professor, nas minhas aulas eu também desvio do assunto de tal forma que não estranharia estar falando sobre o espaço em uma aula de rotação de cultura, sou dessas. É nessa aula maluca que a gente percebe como o Doctor está sentindo falta das suas viagens, claro nem se compara com a inquietação do 11th em “The Power of Three”, que nem consegue parar no mesmo lugar, mas vemos a inquietação em seu olhar para o espaço, e obviamente o Doctor já sabia que estava acontecendo algo, pois quando ele pede pra Bill escolher um lugar pra ir, ele logo trata de mudar a localização do destino deles. Também entendemos parte da chatice do Nardole, já que as ordens para não deixar o Doctor abandonar a Terra e deixar o cofre desprotegido partiram do próprio Doctor, mas a inconstância desse time lord de mais de 2 mil anos não o deixam ficar parado por muito tempo e olha que, tomando por base o que foi dito lá no primeiro episódio, ele está “preso” por MUITO tempo. Então, contrariando suas próprias ordens, lá vai o Doctor atrás de encrenca e levando além da Bill, o Nardole.

Achei que o Nardole seria o problema desse episódio e, bem, tirada a chatice inicial dele, até que ele não se comporta tão mal assim. E a Bill me encanta a cada episódio, ela é muito humana, muito como seria um de nós viajando com o Doctor, tão cheios de bagagem dos filmes de ficção científica e chegamos lá e obviamente é tudo diferente. Quando ela se importa com os outros, mesmo que mortos, também gosto muito, me lembra muito a Donna e até a relação dela com o Doctor me lembra um pouco. Ainda não sei se ela ficará pra próxima temporada, mas se não ficar, espero que o Moffat seja piedoso com o seu final, pois além de termos que enfrentar uma regeneração, perder uma companion de maneira “trágica”, vai ser um pouco demais pra mim.

Confesso pra vocês que adoro quando o roteirista tira do Doctor a TARDIS e a sonic screwdriver, amo ver o Doctor tendo que usar toda a sua inteligência e conhecimento adquirido ao longo desses anos de viagem no tempo e também não subestima nossa inteligência dando uma saída fácil para o episódio, pois sabemos que quando os problemas surgem o Doctor corre pra TARDIS, mas ela estando indisponível, ele tem que rebolar pra sair do problema e isso é bom demais de ver.

E o que dizer sobre o “papo” de racismo com o Dahh-Ren? Enquanto a gente percebe que ela só está encantada por ver um alien azul, ele só consegue enxergar nela um ser humano racista, o que convenhamos, conhecendo o histórico da raça humana, não seria nada difícil de acontecer né.

Quando o traje da Bill começa a dar defeito a gente já espera que o problema vai ser ela né. Tá a culpa não é dela, mas acho que se fosse o traje do Nardole, o Doctor não faria tantos sacrifícios assim por ele. Que impacto é ver que o Doctor fica cego pra poder ajudar a Bill. E que raiva dá desses trajes que ficam inteligentes e vão aprendendo as coisas, mas ao mesmo tempo é o que dá graça ao episódio, ou seria muito fácil fugir do Walking Dead das estrelas.

Outras coisas que gostei muito no episódio, e que na verdade gosto muito em vários episódios de Doctor Who, foram os discursos do Doctor, e por mais que eu ame o Tennant, que força o Capaldi tem quando faz esses discursos, putz eu até acredito que o Doctor é de verdade e está por ai, viajando pelo universo pra nos proteger.

Ia tudo tão bem, mas no fim tem uma derrapada que não fez o episódio ser perfeito, que solução bem mais ou menos pra não morte da Bill hein. Bateria fraca, sério mesmo que a desculpa foi bateria fraca?? Não tinha nada melhor não? Tá, não queria a morte dela, mas podiam ter dado uma saída melhor pra isso né.

Solucionado o problema dos trajes assassinos e feita a crítica ao capitalismo selvagem (e percebam que é o segundo episódio na temporada que critica a ganância do ser humano, que mostra que pra algumas pessoas o dinheiro está acima de vidas), voltamos para a Terra e o Nardole passa um baita sermão no Doctor e diz que o “amigo” poderá sentir se acontecer algo com ele. E que droga, será mesmo que o amigo é o Master? Mas se for o Master, ele desaprendeu a contar? E se for o Master, onde diabos está a Missy? Tantas perguntas e nenhuma resposta, somente uma certeza, o Doctor está cego! E eu terminei o episódio quase com o mesmo grito que iniciei.

Dessa vez não faço a menor ideia do que irá acontecer no próximo episódio, voltei de Londres antes de ver o trailer do episódio da semana que vem. Semana que vem estarei de volta e com bastante fôlego pra comentar!

Allons-y!

  • Lorenzo Zanotelli

    Eles já divulgaram qual ep vai ter a “regeneração”? Talvez esteja perto porque ficaria difícil prosseguir a história com o doctor cego, e se ele realmente ficou o “amigo” dele poderá sentir ? (como o nardole disse) Se tu puder me responder uma coisa que to perdido, quem é o nardole ?

    • Calista Jubilee

      Opa, desculpa pela demora em responder. Não, não falaram em qual episódio o Doctor vai regenerar, geralmente a regeneração acontece em um especial, do Tennant foi em um especial de Natal, do Matt foi em um especial também (mas não de natal, foi de Páscoa. E essas coisas bizarras só acontecem em Doctor Who) e do Capaldi foi em um especial de Natal também. Ainda nem divulgaram qual será o ator que fará o 13th, o que está me deixando bem ansiosa.

      O Nardole é um personagem que surgiu no fim da 9º temporada, no especial de Natal, ele era um “funcionário” da River Song, mas se você conhece pouco da River, recomendo começar a assistir Doctor Who a partir da 4º temporada.
      Allons-y