Game of Thrones: Batalha dos Bastardos | O Episódio Que Entrou Para a História

[ESTE POST CONTÉM SPOILERS DE GAME OF THRONES S06E09: BATTLE OF THE BASTARDS]

No dia 19 de Junho de 2016, ia ao ar o 9º episódio da 6ª temporada da já aclamada Game of Thrones. Quem estava na frente da TV neste dia, mal sabia o que estava prestes a ver, seria um divisor de águas para o mundo das séries de TV.

Muitas coisas importantes haviam acontecido nos 8 episódios anteriores, mas todos sabiam que o melhor ainda estava por vir, já que é “tradição” da série entregar algo maravilhoso nos penúltimos episódios. Mas ninguém esperava algo assim, não sabiam que ao sentar na poltrona, ficariam presos nela durante a próxima hora.

Um episódio que começa e termina surpreendendo em nível de produção, que não deve em nada a “Senhor dos Anéis” ou outros filmes do gênero, uma tensão e ansiedade é plantada no espectador ao longo daqueles sessenta minutos.

Com a direção impecável de Miguel Sapochnik, a fotografia linda de Fabian Wagner e a trilha sonora completamente imersiva de Ramin Djawadi, o clima perfeito é criado para que a pessoa que estiver assistindo não desgrudar os olhos da tela, isso sem falar na montagem, que escolhe os planos perfeitos para contar aquela história. Tudo que acontece ali tem um propósito, cada quadro, cada ângulo, cada nota musical, tudo conversa perfeitamente dentro do que é proposto.

Até que enfim chegamos à batalha, Winterfell se torna um cenário de guerra, onde o detestável Ramsay Bolton coloca o pequeno Rickon Stark para correr em direção ao seu irmão, enquanto atira flechas em sua direção, o que mais impressiona aqui é a montagem, que alterna perfeitamente entre a fuga de Rickon, a frieza de Ramsay e John Snow em seu cavalo tentando salvar a vida de seu irmãozinho, cada corte é acompanhado de peso dramático, tudo trabalha para te deixar com medo de uma flecha acertar seu alvo, John está quase conseguindo, estamos certos disso, mas num golpe de mestre do diretor, toda nossa esperança nos é tirada de uma só vez.

A partir daí, o ódio toma conta de John Snow, que resolve encarar sozinho um exército de homens à cavalo vindo em sua direção, mas seus aliados são mais rápidos e quando percebem o que houve, correm em direção à batalha.

O que nos é entregado à partir deste ponto é algo que jamais se imaginou em uma série de TV, uma batalha que deixa o espectador babando, com uma mistura impressionante de realidade com efeitos visuais, o realismo toma conta da tela, não é uma luta bonita de se ver, os horrores da guerra são mostrados sem dó, com flechas vindo do nada, pessoas sofrendo caídas no chão, a trilha sonora silencia, e ficamos só observando tudo acontecendo à nossa frente, não conseguimos reagir àquilo, apenas apreciar.

Até que , quando todas as esperanças já foram perdidas, em um Deus Ex-Machina aplicado de forma genial, tudo se conclui de forma gloriosa, com perdas significantes, mas sim, Winterfell foi recuperada, nos remetendo à 1ª temporada, onde tudo parecia bem.

Após uma hora, quando os créditos começam, não acreditamos no que acabamos de assistir, ficando estáticos por alguns segundos. As redes sociais bombam, só se fala naquilo.

Acabamos de ver um marco na história da televisão, algo que demorará para ser feito de novo, e provavelmente será referenciado para sempre.

Muito obrigado, HBO.

 

Se quer saber mais sobre esse maravilhoso episódio, ouça aqui o podcast “Sejamos Francos” sobre.

  • Existirá um antes e depois da Batalha dos Bastardos, da mesma forma que LoTR fez nos cinemas, a imersão e o realismo criado pela batalha nos fará comparar qualquer batalha medieval a esse episódio.. e dificilmente veremos algo melhor por um bom tempo.

    • Concordo Fernando! Foi um divisor de águas! Obrigado pelo comentário 🙂

    • OBRIGADO PELO COMENTÁRIO MEU QUERIDO!

      JURO QUE ESPERO E DESEJO VER MAIS EM BREVE NA NOVA TEMPORADA…

      BJOS